18 dez

Google é acusado de sabotar o navegador Microsoft Edge

A Microsoft anunciou recentemente que pretende adotar o mecanismo de renderização Chromium no navegador Microsoft Edge ao invés do EdgeHTML.

Embora a notícia tenha sido bem recebida por muitos, a mudança gerou questionamentos sobre o motivo que fez a Microsoft querer adotar um mecanismo de renderização concorrente para seu navegador.

Google é acusado de sabotar o navegador Microsoft Edge

De acordo com engenheiro que afirma ter trabalhado no navegador da Microsoft, a empresa “estava lutando em uma batalha perdida e simplesmente desistiu”.

Este engenheiro, que se chama Joshua Bakita, disse que o Google usou suas aplicações Web e outras propriedades para sabotar o navegador Microsoft Edge e assim manter sua posição dominante na Web.

Um exemplo que vale ser lembrado é que meses atrás o Google foi acusado de deixar o YouTube lento de propósito no navegador da Microsoft e no Mozilla Firefox.

Em outro caso, uma alteração no código do YouTube impedia o Microsoft Edge de usar a aceleração por hardware no site. Uma correção para isso já foi implementada no Windows 10 October 2018 Update, mas nada impede que o Google faça isso novamente.